Generic selectors
Somente termos específicos
Buscar em títulos
Buscar em conteúdo
Buscar em posts
Buscar em páginas

CNPL amplia Consulta Nacional sobre as reformas e a dívida pública no VIII Congresso Nacional das Profissões Liberais

Outras notícias

...

Câmara aprova linha de crédito para profissionais liberais

Foi aprovado pela Câmara dos Deputados o Projeto de Lei nº 2.424/20 que cria uma linha de crédito para profissionais…

Convenção nº 190 da OIT pode ser resposta à violência e ao assédio no mundo do trabalho

Em meio à pandemia ocasionada pelo Covid-19, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou um documento com contribuições em resposta…

Greve nacional dos entregadores de aplicativo

Na próxima quarta-feira (1º), os trabalhadores de entregas que realizam seu serviço por meio de aplicativos vão paralisar suas atividades.…

Vice-governador do Paraná, Darci Piana, recebe diretores da FECOPAR para tratar de assuntos do interesse da classe contábil

Darci Piana, vice-governador do Paraná, recebeu Gilson Luis da Silva e Vilson Oliveira de Souza, diretores da FECOPAR no Palácio…

A Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL) comunica que será instalado, de 16 a 18 de maio, um espaço exclusivo para coleta de assinaturas da Consulta Nacional Popular sobre as reformas trabalhista e previdenciária e a dívida pública, no VIII Congresso Nacional das Profissões Liberais “O Profissional Sustentável Transforma – Construindo o Futuro”, em Brasília/DF. O objetivo oportunizar aos profissionais liberais inscritos no congresso participar também deste importante debate realizado em âmbito nacional.

Desde o lançamento da Consulta Nacional Popular, em 14 de março, a Diretoria da CNPL instalou, na sede da entidade, em Brasília/DF, uma unidade permanente de coleta de assinaturas. A Confederação também assumiu o compromisso de contribuir, de forma itinerante com a coleta de assinaturas em todos os eventos da entidade, a exemplo do Curso de Formação Sindical “Fórum Sindicalismo, Política e Cidadania” da Região Nordeste, realizado em Natal/RN, nos dias 6 e 7 de abril.

O objetivo da Consulta Nacional é ouvir a população sobre as Reformas da Previdência, Trabalhista, as Privatizações e a Auditoria da Dívida pública por meio de quatro perguntas sobre esses temas. Além de esclarecer à população acerca do verdadeiro teor das propostas apresentadas pelo governo Temer, intituladas “reformas”, mas que na verdade geram profundos retrocessos na vida dos trabalhadores e na economia do país.

O presidente da CNPL, Carlos Alberto Schmitt de Azevedo, destacou a importância da Consulta Nacional Popular tendo em vista o atual cenário político e econômico do país. “Essa iniciativa da ONG Auditoria Cidadã da Dívida se faz extremamente necessária, considerando as propostas apresentadas pelo governo Temer que pretendem retroceder os direitos dos trabalhadores. A consulta é uma forma da população se manifestar contra esse massacre apoiado pelas grandes mídias, que na verdade almeja o favorecimento do poder econômico em detrimento dos direitos trabalhistas e previdenciários. Tá na hora de mudar a realidade do nosso país que, atualmente gasta dez vezes mais com juros da dívida pública do que com a educação”, acrescentou.

Além dos pontos físicos de coleta, a população poderá participar da Consulta Nacional também na página www.consultanacional2017.com.br. A Consulta terá vigência até o dia 30 de junho. Participe!

Consulta Nacional Popular

1 – Você concorda que é necessário barrar a Reforma da Previdência (PEC 287/16) que destrói seu direito à aposentadoria e pensão, para privilegiar ainda mais o mercado financeiro?
2 – Você concorda que é necessário barrar a Reforma Trabalhista, que aumenta a jornada de trabalho e retira direitos como férias, décimo terceiro, carteira assinada, entre outros?
3 – Você concorda que é necessário impedir a privatização da educação, saúde, transporte, energia e riquezas naturais como água, petróleo, nióbio, terras, entre outros?
4 – Você concorda que é necessário realizar uma auditoria cidadã pública, a fim de acabar com o privilégio dos bancos e garantir mais recursos para educação, saúde, previdência, moradia reforma agrária, segurança, entre outros?