Generic selectors
Somente termos específicos
Buscar em títulos
Buscar em conteúdo
Buscar em posts
Buscar em páginas

CNPL intensifica relações internacionais em busca da redefinição de atuação das entidades sindicais

Siga e curta a CNPL nas Redes Soiais :)

Facebook
Facebook
Twitter
Instagram

Outras notícias

...

OIT mantém Brasil em lista de países monitorados e pede dados sobre reforma trabalhista

Peritos pediram que governo mantenha diálogos com entidades e apresente números. Associação que reúne juízes brasileiros diz que reforma reduziu…

OIT reconhece a precarização nas relações de trabalho no Brasil

Desde o dia 10 de junho ocorre a 108ª Conferência da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra (Suíça). Na manhã…

OIT inclui Brasil na lista de países suspeitos de violar direitos trabalhistas

A previsão de as negociações valerem mais que a legislação, os obstáculos para desconto em folha das contribuições sindicais e…

Justiça: Brasil entra na “Lista Suja” da OIT e governo terá que se explicar na Comissão de Normas da Organização Internacional do Trabalho

A comissão de normas da OIT manteve o Brasil na lista de 24 países que mais violam convenções internacionais do…

O presidente da Confederação Nacional das Profissões Liberais – CNPL, Carlos Alberto Schmitt de Azevedo, juntamente com o Secretário Administrativo da entidade, Ramiro Lubian Carbalhal, participou, na terça-feira, 26/3, de uma reunião com o Secretário de Relações Internacionais da United Food & Commercial Workers – UFCW, Stanley Gacek, entidade sindical norte americana de defesa dos direitos dos trabalhadores, com atuação e parcerias em vários países.

O eixo principal do encontro foi discutir o nível das relações laborais em todo o mundo, com foco especialmente nas questões do trabalho decente, além do aumento da precarização e perda acentuada dos direitos trabalhistas e da dignidade humana.

Stanley Gacek, além de especialista nas questões de relações de trabalho, ainda possui uma expertise muito especial em relação ao assunto em se tratando de Brasil, pois durante cinco anos, chefiou o escritório da Organização Internacional do Trabalho – OIT, no País, com sede em Brasília, convivendo diuturnamente com as questões de políticas públicas sociais e trabalhistas.

“ O objetivo primordial desse encontro, explica o presidente da CNPL, foi realizar um mapeamento das condições das relações de trabalho em uma escala global, identificando problemas em comum, buscando uma estratégia de combate unificada contra a crescente e abusiva retirada de direitos básicos dos trabalhadores em todos os cantos do planeta”, explicou.

Ainda segundo Azevedo, a resposta contra a globalização do capital só pode ser enfrentada com igual globalização no que diz respeito a união dos trabalhadores na defesa de seus direitos e conquistas.

“A partir da chamada reforma trabalhista implementada no governo Temer, e acentuada na atual gestão, que vêm desmontando de forma hedionda toda a rede de protetividade e dignidade dos trabalhadores brasileiros, nos demos conta, também, que esse é um fenômeno que acontece em escala mundial”.

Para o Secretário Administrativo da CNPL, Ramiro Carbalhal, a constatação de que essa luta é global, evidencia a necessidade de intensificação das políticas de relações internacionais.

“Temos de buscar, cada vez mais, aprofundar a união, a sensibilização e a certeza de que essa batalha só poderá ser equilibrada se o trabalhador atingir o mesmo nível de estruturação do empresariado que não poupa esforços na luta pela obtenção do lucro crescente e, ao mesmo tempo excludente”, acrescentou Carbalhal.

Stanley Gacek aplaudiu a iniciativa da CNPL e acrescentou que, “somente através dos fóruns e entidades de classe nacionais e internacionais essas justas demandas dos trabalhadores, não só brasileiros, como de todo o mundo, encontrarão eco, solidariedade e, principalmente soluções”.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial