Presidentes de federações de contabilistas se reúnem em Curitiba

Smaller Default Larger

Presidentes de federações de contabilistas se reúnem em Curitiba

Os presidentes de federações de contabilistas (PR, SP, RJ, ES, BA, RS e MG) discutiram, no último dia 28/8, temas do interesse da classe contábil, em Curitiba, na sede da Fecopar. Um dos principais assuntos foi o pedido das federações de audiência pública no senado federal sobre a extinção dos técnicos em contabilidade e a resolução do CFC N.º 1.445/13.

Sobre a extinção dos técnicos em contabilidade, o presidente da Fedcont, Luiz Sergio da Rosa Lopes, disse que a mudança da norma prejudica esses profissionais. Segundo Lopes aqueles que exercem a profissão com a formação de técnico contábil perdem o direito de fazer o registro profissional a partir de junho de 2015. Esta questão tramita no Senado, agora, na comissão de assuntos sociais. O relator do projeto, senador Paulo Paim, solicitou a participação das federações que por sua vez indicaram representantes para participarem da discussão.

Outro assunto discutido foi a resolução do CFC N.º 1.445/13 que dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelos profissionais e organizações contábeis, quando no exercício de suas funções, para cumprimento das obrigações previstas na Lei n.º 9.613/1998 e alterações posteriores. Para se adaptar às regras internacionais, o Brasil atualizou recentemente a legislação que trata dos crimes de lavagem de dinheiro. Nesse marco regulatório, representado pela Lei nº 12.683, empresas e profissionais da contabilidade e auditoria ganharam novas responsabilidades. Na prática, eles passam a ser agentes de prevenção desse tipo de crime no País.

As regras a serem seguidas a partir de janeiro de 2014 foram publicadas com a Resolução 1.445/2013 pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC). Com 21 artigos, o texto esclarece como contadores, assessores e auditores devem informar ao Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf) as operações de seus clientes consideradas suspeitas de lavagem de dinheiro. Os profissionais e empresas devem fazer uma comunicação imediata ao Coaf quando, por exemplo, a prestação do serviço envolver o recebimento, em dinheiro, de valor superior a R$ 30 mil. O mesmo deve ocorrer para o recebimento por meio de cheque emitido ao portador. O Coaf também quer informações sobre o aumento de capital social com integralização em moeda corrente, em espécie, para valores superiores a R$ 100 mil. A aquisição de ativos e pagamentos a terceiros acima desse valor devem ser informados. A resolução determina também aos profissionais da contabilidade manterem cadastro atualizado com a identificação do cliente, descrição, data, valor e meio de pagamento da operação.

Outro ponto debatido foi o piso e os valores de salários dos profissionais da contabilidade, tema sugerido pelo vice-presidente de finanças da Federação dos Contadores do Rio Grande do Sul, Sergio Gilberto Dienstmann.

O sped social que entra em vigor em janeiro de 2014 também foi abordado pelo presidente da Federação dos Contabilistas de Minas Gerais, Rogério Marques Noé.

A próxima reunião das federações de contabilistas ficou previamente agendada para 6 de novembro em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Participaram o presidente da Federação dos Contabilistas do Paraná - Divanzir Chiminacio; presidente da Federação dos Contabilistas do Estado de São Paulo – José de Souza; 1º vice-presidente finanças da Federação dos Contadores do Rio Grande do Sul – Sergio Gilberto Dienstmann; presidente da Federação dos Contabilistas do RJ/ES/BA – Luiz Sergio da Rosa Lopes; além do presidente da Federação dos Contabilistas de Minas Gerais – Rogério Marques Noé que participou via skype.

Fonte: Site Fecopar

Pin It
porno - sohbet numaralar canlı porno - sex - sohbet hatları - pornolar - porno video
sohbet telefonları

Acesso Rápido

CNPL nas Redes Sociais