Generic selectors
Somente termos específicos
Buscar em títulos
Buscar em conteúdo
Buscar em posts
Buscar em páginas

Senado aprova projeto que cria linha de crédito para profissionais liberais

Outras notícias

...

Câmara aprova linha de crédito para profissionais liberais

Foi aprovado pela Câmara dos Deputados o Projeto de Lei nº 2.424/20 que cria uma linha de crédito para profissionais…

Convenção nº 190 da OIT pode ser resposta à violência e ao assédio no mundo do trabalho

Em meio à pandemia ocasionada pelo Covid-19, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou um documento com contribuições em resposta…

Greve nacional dos entregadores de aplicativo

Na próxima quarta-feira (1º), os trabalhadores de entregas que realizam seu serviço por meio de aplicativos vão paralisar suas atividades.…

Vice-governador do Paraná, Darci Piana, recebe diretores da FECOPAR para tratar de assuntos do interesse da classe contábil

Darci Piana, vice-governador do Paraná, recebeu Gilson Luis da Silva e Vilson Oliveira de Souza, diretores da FECOPAR no Palácio…

O Senado Federal aprovou uma linha de crédito para a atividade empresarial dos profissionais liberais no último dia 28. A ação é voltada para aqueles profissionais que atuam como pessoa física e tem validade enquanto durar o estado de calamidade pública. O Substitutivo do Projeto de Lei nº 2424, de 2020, foi aprovado por 73 votos e segue para votação na Câmara dos Deputados. O PL nº 2424/20 é de autoria do senador Eduardo Girão (PODEMOS/CE).

O projeto aprovado pelo Senado vai liberar, por meio do Tesouro Nacional, linha especial de crédito aos profissionais liberais – principalmente da área da saúde – para reduzir os prejuízos econômicos em decorrência da pandemia. O texto aprovado traz a previsão de crédito máximo de R$ 100 mil por requerente, mas limita o valor da operação a 50% do total anual do rendimento do trabalho (sem vínculo empregatício) informado na Declaração de Ajuste Anual do calendário 2019.

A taxa de juros empregada será anual máxima igual à taxa do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), acrescida de 5%. Além disso, os profissionais liberais terão 36 meses para realizar o pagamento, sendo que oito meses desse período poderão ser de carência. Ainda de acordo com o projeto, para requisitar o benefício, os profissionais liberais não podem ter nenhum vínculo empregatício, nem a participação como sócio de alguma empresa.